ALECRIM

 

 

 

 

Nome científico:Rosmarinus officinalis

 

Características: Subarbusto. Folhas opostas cruzadas, sésseis, ensiformes, coriáceas, de bordas voltadas para baixo; verde-escuras, lustrosas na face superior; esbranquiçadas, empubescidas na face inferior. Pequenas flores labiadas em pequenos cachos axilares e terminais com as cores azul ou branca. Originário da região mediterrânea, cresce em estacas e viveiros, atingindo normalmente cerca de 50 cm de altura.

 

Uso caseiro:O sabor das folhas e das sumidades floridas é intensamente aromático, canforáceo e algo picante. . É usado em recheios de porcos, aves, carneiro e cabrito; sopas, ovos, carnes, frangos, peixes e molhos básicos. Usa-se ainda, fresco ou secos, para grelhados e assados de aves, cordeiro, porco e vitela, saladas, pudins e biscoitos.  É utilizada em perfumaria e cosmética (sabonete, desodorante e tônico capilar). As sementes contém um óleo essencial cor âmbar utilizado na preparação de cosméticos, entre eles a "água de colônia".Desidratada e pulverizada, atua como incenso (odorizante e abascanto). É repelente de pragas caseiras, de moscas e borboletas. É melífera. O mel produzido a partir de sua flores é reputado como sendo da mais alta qualidade alimentar e medicinal.Também é utilizada como condimento de queijos.

  Uso medicinal: Utiliza­do corno digestivo e para ajudar a descer a menstruação (ingerido como chá). Seu óleo é usado nas dores reumáticas e no banho, sendo também parasiticida. Uma infusão de três xícaras de folhas serve como estimulante. É empregado nos casos de má digestão, aerofagia e catarros gastrintestinais. Age sobre o sistema renal. É diurético, influenciando favoravelmente nos casos de debilidade circulatória, fortalecendo a circulação. Aumenta a expulsão do sangue durante a menstruação. Usa-se a infusão de alecrim nos casos de erupção cutânea persistente, inflamada e de difícil cura. Portanto regulas as funções hepáticas, tem propriedades anti-sépticas e estimulantes.  


VOLTAR